Benefícios da vinda de refugiados para Portugal

Muitas vozes se têm levantado para dar uma opinião sobre a actual situação do êxodo de refugiados para a Europa. Infelizmente não sei escrever em voz alta, por isso não vou levantar a voz em relação a este assunto. No entanto, decidi escrever. Por isso, vou apresentar aqui hoje alguns pontos de vista diferentes do que se tem observado na Internet, igualmente importantes mas dos quais ninguém fala.

Vou focar-me principalmente nas vantagens de abrigar refugiados em território português e não propriamente tanto nas desvantagens dessa situação. Ainda pensei em criticar aquela decisão do país atribuir casas de três e quatro assoalhadas aos refugiados juntamente com um subsídio, mas não o vou fazer. Acho que não é muito plausível criticar isto porque apesar da maioria das pessoas acharem que isso não vai passar da atribuição de boas casas a bandidos ao calhas, a verdade é que dia 4 de Outubro são as eleições legislativas – que não passam da escolha democrática pelo povo de uns bandidos ao calhas que vão ocupar boas casas. E os subsídios deles também são bem jeitosos. Bem espremidinho vai dar ao mesmo, até porque toda a gente sabe que o Governo é especialista em terrorismo, na medida em que tornou as vidas de centenas de milhares de famílias portuguesas num verdadeiro filme de terror nos últimos anos.

Uma das razões para isto tudo ser boa ideia, é o facto de que assim o país vai estar altamente preparado contra a desertificação do país. Temos muitas aldeias do interior quase ou totalmente vazias de gente há décadas e com a crise, mais recentemente, muitos têm saído do país à procura de melhor vida. Quem fica, sabe que o aumento da natalidade não tem grandes condições para acontecer. Ninguém melhor que os refugiados para tratar deste problema demográfico, e porquê? Porque os refugiados são malta que está habituada ao deserto e se queremos combater a desertificação do país, nada melhor do que usar pessoal especializado e altamente qualificado. Portugal a apostar forte na guerra contra a desertificação do país. É pena que mais uma vez se vá buscar mão-de-obra qualificada ao estrangeiro, mas a verdade é que eles já estão muito batidos e são muito experientes neste tipo de terreno. Curiosamente o mais parecido em Portugal com a areia dos desertos Africanos e do Médio Oriente, são as praias do Algarve. Tirando em Agosto, em que o resto do país é que fica mais parecido com um deserto.

Outra vantagem da chegada de milhares de refugiados a Portugal é os benefícios que essa situação trará para a indústria têxtil. Muitas fábricas têxteis que abandonaram Portugal vão agora sentir uma tremenda inveja das que ficaram. Vão-se fabricar e vender muitos mais cortinados e toalhas de mesa, porque aquilo é malta que gasta muito tecido a tapar as mulheres com véus e burcas. Até se podia começar a fabricar tecidos para as burcas de traje típico como por exemplo a burca de Viana, burca da Nazaré, burca varina do Porto ou burca Trincana de Aveiro. Sempre era uma maneira de envolver a malta na cultura portuguesa; reparem que alguns refugiados vão ser alojados em Olhão, onde até por volta de 1930 ainda muitas mulheres usavam o biôco, uma espécie de burca herdada pelo Algarve derivado da ocupação moura. O que também é capaz de sair bem são os tapetes de Arraiolos, que aquela malta pela-se por carpetes.  Isto é que vai ser ver o sector secundário a evoluir em grande.

Outra dica, ainda para o sector secundário: malta que explore a indústria da produção de enchidos, é começar a apostar na produção em massa de farinheiras. Os muçulmanos não comem carne de porco, por isso a chouriça não marcha, mas as farinheiras vai ser vê-las desaparecer! Já agora: se um refugiado for sair à noite e antes de ir para casa quiser petiscar vê-se à rasca, porque em Portugal à noite comem-se bifanas, cachorros e hambúrgueres, maioritariamente. Português que goste de kebabs é que vai começar a enfrentar filas tipo wc feminino de uma semana académica.

Estas foram algumas das vantagens que detectei e decidi apresentar e se alguém se lembrar de mais alguma são bem-vindos, partilhem à vontade. Para quem tem medo dos refugiados e da religião muçulmana, apelo à calma e aproveito para lembrar que a maioria das punições que eles aplicam por desrespeito ao Islão são executadas por apedrejamento. Por isso não se preocupem, que a maioria do pavimento em Portugal ou é cimento ou calçada portuguesa e a nossa calçada é firme e lixada de desmontar, não os estou a ver conseguir sacar pedras de lado nenhum. Vai correr tudo bem, estejam descansados. Não vale a pena explodir de raiva. Em nenhum dos sentidos.

Anúncios

3 comments

Partilhar o que vai no fundo da alma

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s